A palavra Bunker é de origem anglófona e provém do termo usado para designar o espaço onde o combustível é armazenado nos navios.

 

Atualmente estão envolvidos nesta atividade as grandes companhias petrolíferas mundiais, mas também muitos outros intervenientes, aproveitando alguma vantagem comparativa de cariz técnico, industrial ou logístico a nível regional ou local.

 

Nas operações de bunkering, são envolvidos vários elementos:

 

  •  Os proprietários das embarcações;
  • Os compradores;
  • Os intermediários (brokers e/ou traders);
  • O fornecedor;
  • O agente que faz a entrega;
  • As autoridades portuárias e aduaneiras de controlo / inspeção;
  • As tripulações dos navios intervenientes na operação.

 

Os termos de uma operação são relativamente simples:

 

  • O comprador faz uma requisição para ser abastecido num determinado local (porto ou offshore), numa determinada quantidade e data e convida os vendedores a fazer a oferta de preço.
  • Os vendedores fazem a oferta baseada na sua própria posição, opinião sobre o comprador e sua perceção sobre o mercado;
  • O comprador compara as ofertas e estabelece negociações com os diferentes fornecedores até o alcance de um acordo;
  • Depois da entrega, o fornecedor apresenta a fatura juntamente com a documentação de suporte;
  • O comprador efetua o pagamento nos termos das condições estabelecidas na relação comercial.

 

Nesta relação é sempre necessário que tudo esteja devidamente clarificado para evitar que uma das partes fique prejudicada. As respostas às seguintes questões ajudam a clarificar o processo:

 

  • Quem é o comprador?
  • Qual é o nome do navio?
  • Em que porto será feito o abastecimento?
  • Em que dia e hora?
  • Que tipo de combustível precisa, bem como as especificações?
  • Quais são as quantidades?
  • Quando é que precisa da oferta de preços?
  • Qual é a data de atracação?
  • A quem deverá ser enviada a oferta?
  • Haverá algumas condições especiais?

 

Normalmente o período entre a requisição e a atracação do barco é de 7 a 10 dias por causa de questões ligadas à regularização aduaneira. Períodos mais dilatados não são recomendáveis devido a eventuais alterações de preços.

A oferta de preço deve conter todos os elementos, designadamente, o preço base, o preço de entrega, os custos de entrega, outros custos extraordinários, termos e condições de pagamento, comissões, validade e outros.

O preço poderá ser expresso em diferentes moedas, e as quantidades em diferentes unidades. Contudo, internacionalmente são usados normalmente os preços em USD e as quantidades em toneladas.

Convém indicar nos custos de entrega todas as taxas devidas, tais como taxa de pipeline, taxas de ancoragem, aduaneiras, sobre - estadias, ou outras quaisquer que localmente sejam exigíveis.

Os termos de pagamento, usados normalmente no mercado local são:

  • Pagamento up front / adiantado, existindo ou não uma conta corrente por exemplo;
  • A crédito por um período entre os 2 e os 7 dias.

 

São possíveis, outras condições se negociadas especificamente e tendo em atenção, n.º e regularidade de entregas / duração do contrato, quantidades totais do contrato e mínima por entrega, locais / distâncias de entrega. Tudo elementos a especificar em negociação e contratualmente.

Uma vez aceite o preço e as condições de pagamento, há necessidade de se fazer uma carta de confirmação e aceitação da encomenda. A carta deve ser enviada por fax / email, com todos os detalhes inclusos. O uso destes meios assegura que o documento foi efetivamente recebido (ou enviado).

Depois da conclusão das discussões e obtenção dos entendimentos, é importante assegurar que toda a informação necessária para a entrega foi detalhada em tempo útil. Por outro lado, todos os dados relativos à chegada do navio (ETA) e à realização da operação de bunkering deverão ser entregues ao agente, entidade abastecedora ou, se existir, á respetiva autoridade portuária e / ou aduaneira.

 

Voltar